Osteopata: Saiba para que serve e se realmente funciona!

0

Osteopatia é uma terapia natural criada nos Estados Unidos no século XIX, sendo classificada como um sistema de avaliação e tratamento com o objetivo de utilizar suas próprias metodologias e filosofias para restabelecer a função das estruturas e sistemas corporais, atuando por meio da intervenção manual sobre os tecidos.

Osteopata

O que é Osteopata

Osteopata é o profissional que pratica a Osteopatia. Para ser osteopata, é necessário primeiro cursar Fisioterapia para, posteriormente, prestar uma pós-graduação na área de Osteopatia.

Até surgiu uma proposta que regulamenta a profissão de osteopata, porém ela teve muitas discussões e negada.


De acordo com o diretor da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, a medicina possui bases científicas, enquanto que a Osteopatia faz diagnósticos com o uso das mãos (sem outros exames), o que não é “aceito”.


De toda forma, a Osteopatia é praticada oficialmente no Brasil desde 1985.

Significado

Osteopatia é uma palavra que se originou a partir do Grego osteon, que significa “osso” mais pathos, que quer dizer “sentimento, sensação”, porém aqui como o termo está relacionado com a saúde, pode-se traduzir melhor como “doença”.

Sendo assim, osteopata é o profissional que atua no tratamento de quaisquer doenças que ocorrem nos ossos.

Para que serve

O osteopata tem a função de utilizar apenas as mãos para realizar o diagnóstico osteopático, isto é, de avaliar se há alguma doença nos ossos e, caso sim tratar seu paciente.

A Osteopatia é uma disciplina da medicina alternativa, usando uma abordagem holística da saúde, visando que a capacidade de recuperação do corpo pode ser aumentada pela estimulação das articulações.

Na prática, o osteopata pode focar em todo o corpo humano, com destaque uma formação ainda mais detalhada em cinco sistemas diferenciados:

  1. Sistemas musculoesquelético e neural,
  2. Sistema tônico-postural e vias de comunicação,
  3. Sistemas visceral e vascular,
  4. Sistema craniano,
  5. Sistemas biológicos.

Dentro destas formações, exemplificam-se várias doenças, entre as quais destacam-se:

  • Ciáticas,
  • Contraturas musculares,
  • Da cervical,
  • Dores de cabeça,
  • Dores nos ombros,
  • Dorsalgias,
  • Entorses,
  • Enxaquecas,
  • Escolioses,
  • Estresse,
  • Glaucomas,
  • Hérnias discais,
  • Labirintites,
  • Lombalgias,
  • Obstipação,
  • Problemas respiratórios,
  • Síndromes do túnel cárpico,
  • Sinusites,
  • Tendinites,
  • Tensão Pré-Menstrual (TPM),
  • Tensões,
  • Torcicolos.

Entre outros.

Para tratar esses problemas de saúde, o osteopata utiliza as mãos como instrumento, recorrendo a muitas técnicas. As mais comuns e que podem ser comentadas são:

  1. Técnicas estruturais: irão reajustar uma articulação, mesmo quando o deslocamento é tão pequeno que é praticamente invisível em radiografias,
  2. Técnicas musculares: irão tratar os músculos e tendões,
  3. Técnicas cranianas: são sutis e tratam todo o corpo a partir do crânio,
  4. Técnicas viscerais: são as que tratam dos órgãos e das relações entre eles,
  5. Técnicas linfáticas e imunitárias: estão associadas com o sistema linfático e imunológico,
  6. Técnicas fasciais: agem sobre os tecidos fasciais do corpo.

A Osteopatia é destinada a qualquer pessoa, podendo ser desde crianças até idosos. Grávidas e atletas também podem se beneficiar do trabalho. Somente é contraindicado para pessoas que possuem:

  • Câncer nos ossos,
  • Artrite reumatoide na fase aguda,
  • Osteoporose avançada.

É importante lembrar que o osteopata não cura, ele trata a doença.

Funciona?

A Osteopatia acredita que o corpo humano tem um sistema fundamental para se curar: o sistema imunológico, pois ele favorece a autorregeneração e o restabelecimento das funções que estão alteradas.

O osteopata, portanto, tem a responsabilidade de auxiliar o sistema imunológico por meio da realização do diagnóstico osteopático, escolhendo quais são as melhores técnicas para cada alteração.

Por estudar por anos a anatomia humana, o osteopata garante que o corpo humano é uma máquina, ou seja, todas as suas partes se interligam e, para ter seu funcionamento pleno, é necessário ter certeza que nenhuma delas esteja comprometida.

Por isso, é possível afirmar que a Osteopatia funciona desde que se investigue e trate hábitos, alimentação e histórico geral do paciente para que se possa compreender totalmente quais os motivos daquela enfermidade.

Por isso, o osteopata busca por equilíbrio diante de qualquer disfunção que o organismo possa apresentar.

A Osteopatia age como terapia complementar e interage fortemente com outras profissões e especialidades.

No caso, o trabalho em conjunto com a Osteopatia vale para a Clínica Médica, a Ortopedia, a Fisiatria, a Neurologia, a Fisioterapia, a Acupuntura, a Fonoaudiologia, entre vários outros.

Como é na prática a sessão da Osteopatia

Veja abaixo no vídeo como é feita a sessão:

Osteopata: Saiba para que serve e se realmente funciona!
Avalie este post

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here