Efeito sanfona: O que é? O que causa? Como evitar? Saiba!

0

Engorda, emagrece, engorda, emagrece… Até quando? Saiba que muito além de problemas estéticos, o efeito sanfona é perigoso para a saúde. Aprenda tudo sobre efeito sanfona a seguir e saiba como evitar que isso aconteça novamente com você.

Efeito sanfona

O que é o efeito sanfona? Qual o significado?

Para entender o que é o efeito sanfona, pense em como uma sanfona fica enquanto é tocada. Ela vai e volta, não é mesmo? Contraindo e expandindo novamente, para produzir os sons. Agora traga essa ideia para o seu corpo.

É exatamente isso que acontece quando você engorda e emagrece em curtos períodos de tempo. Num dia aquela calça jeans entra, mas já na semana seguinte, não mais. Bem isso não deve fazer, né?


Em resumo, efeito sanfona é a inconstância do peso e medidas corporais, trazendo no físico alterações de peso, evidente de uma pessoa que tem dificuldade de manter seu peso saudável.


Quais as causas do efeito sanfona?

Não existe uma causa específica para o efeito sanfona, e sim causas que motivam as rápidas mudanças de peso. Os principais são:

  1. Dietas restritivas: Dietas que prometem perda de muitos quilos num curto espaço de tempo podem até funcionar, afinal ocorre uma queda brusca no consumo de calorias, limitando a alimentação a poucos alimentos. Porém, isso é extremamente arriscado, já que são dietas temporárias, por conta da restrição nutritiva também. Sendo assim, quando retomar a rotina normal, certamente haverá ganho de peso ou retenção de líquido novamente. Dietas light ou diet são as campeãs nisso. Por isso é tão importante fazer reeducação alimentar ao invés de dietas temporárias.

 

  1. Uso de medicamentos: Muitos remédios podem causar retenção de líquido ou diminuir a velocidade do metabolismo do indivíduo, fazendo-o engordar durante a medicação. Medicamentos hormonais são os campeões. E mesmo após parar o uso, em casos de uso prolongado, por exemplo, o corpo pode estar acostumado e secretar hormônios que aumentam a fome, causando um ganho de peso ainda maior.

 

  1. Não se alimentar por muitas horas: Dietas com jejum no princípio podem até funcionar, pois o corpo queima as reservas de gordura para suprir a ausência dos alimentos; no entanto, a coisa fica negativa quando o corpo sente a necessidade de recuperar o peso perdido e então aumenta a produção de hormônios para aumentar a fome e apetite. Já sabe o resultado, né? O ideal é comer em poucas quantidades de 3 em 3 horas, para manter o metabolismo em alta, mesmo sem estar com fome.

 

  1. Reservar dias na semana para comer porcaria: O famoso “dia do lixo” pode ser um vilão na sua semana, pois é capaz de recuperar peso perdido com apenas alguns escapes da dieta. Sim, é sério! Ficar de dieta a semana inteira e comer porcaria no sábado pode despertar mais apetite e fome no organismo ainda, dificultando a dieta que “estava indo bem”. Por isso é melhor seguir uma reeducação alimentar e comer de tudo de forma balanceada do que fazer dietas restritivas.

Experiência da cantora Anitta com o efeito sanfona

Tá achando que efeito sanfona é só coisa de “gente comum”? As famosas também passaram e ainda passam por isso, ainda mais na correria dos shows, eventos e tudo mais, como acontecia com Anitta.

Atualmente, Anitta é sinônimo de corpo perfeito e beleza, mas em suas entrevistas disse ter sofrido muito com o efeito sanfona, de engordar logo depois de emagrecer.

O segredo dela foi contratar uma nutricionista que estudou suas necessidades alimentares e metabólicas, e então foi montado um cardápio ideal, além de treino de apoio.

Anitta mudou seu estilo de alimentação, respeitando mais os horários das refeições e fazendo combinações poderosas de alimentos, para não cair na sanfona novamente.

anitta

Quais as consequências e perigos do efeito sanfona?

Nosso corpo é inteligente e se adapta às mudanças que está sofrendo, como forma de precaução e defesa.

Uma das consequências do efeito sanfona em dietas restritivas é a redução do metabolismo, pois o corpo entende que deve poupar energia, já que está entrando menos nutrientes.

A partir dessa economia energética, seu metabolismo cai novamente, motivando você a comer em maior quantidade quando a dieta acaba.

E sabe o que pode ser pior? O corpo aprende uma resistência à perda de peso, tornando qualquer planejamento de emagrecimento seguinte mais difícil.

Esteticamente, isso afeta no corpo trazendo estrias e flacidez para a pele e músculos, afinal o vai e vem de quilos, naquele estica e puxa do corpo, literalmente machuca nossas fibras.

Além disso, restam consequências perigosas para a saúde, como queda de imunidade, elevação dos níveis de colesterol com o ganho de peso rápido e até possíveis doenças cardiovasculares.

10 dicas para evitar e acabar com o efeito sanfona

  1. Chega de dietas restritivas:

Não faça mais essas dietas milagrosas de 10 kg em 5 dias ou coisa parecida. Isso só vai prejudicar ainda mais seu metabolismo. Procure fazer a reeducação alimentar, na qual você pode comer de tudo, mas numa alimentação balanceada, com horários e quantidades certos. Isso traz o emagrecimento saudável, progressivo e definitivo.

  1. Não consuma adoçantes:

Adoçantes são muito consumidos no lugar dos açúcares nas bebidas no dia a dia, mas cuidado pois é uma armadilha! Eles acabam favorecendo o ganho de peso, já que aumentam a capacidade de absorção de açúcar do corpo. Sendo assim, outros alimentos, até mesmo frutas doces naturais, podem aumentar seu peso.

  1. Não tome medicamentos para emagrecer:

É a mesma coisa das dietas restritivas, em que você toma os remédios por um tempo e acaba emagrecendo rapidamente, mas ao interromper o consumo, engorda tudo de novo.

Além disso, remédios dessa categoria causam efeitos colaterais, desde alterações hormonais a desaceleração do metabolismo.

Remédios para emagrecer só devem ser tomados sob orientação médica, em casos específicos de saúde e não com finalidade estética.

  1. Muita água durante o dia

Você já sabe que hidratação é importante para o organismo, mas saiba que beber muita água durante todo o dia também traz equilíbrio, não desacelera o metabolismo, regula fome e apetite desenfreados e evita o acúmulo de gorduras e toxinas no corpo.

  1. Na hora de comer, não repita a refeição

Aprenda a se satisfazer cada vez mais com menos comida. Reduza a quantidade de comida nas sua refeições, mastigue tudo devagar e não repita com mais porções no prato. Isso ajuda a regular o apetite e adaptá-lo a uma rotina mais leve, levando a um emagrecimento não forçado.

  1. Pode comer porcaria, mas tenha moderação

Uma alimentação balanceada não restringe alimentos, mas exige controle! Doces e frituras, por exemplo, devem ser comidos num consumo limitado, assim como pratos mais pesados como massas, feijoadas, molhos gordos e afins. Tais porções também devem ser reduzidas.

  1. Emagreceu? Continue a rotina!

Tem gente que percebe a perda de peso e já relaxa novamente. Isso faz engordar, pessoal! Nada de relaxar! Você pode até reduzir o ritmo, mas nunca deixe de fazer exercícios físicos ou de comer bem, pois além de manter seu peso estável, é essencial para a sua saúde.

  1. Controle suas emoções

Se você é daquelas pessoas que desconta na comida quando está feliz ou triste demais, procure outra forma de extravasar que não seja na comida.

Sempre que bater aquele apetite desenfreado, procure uma distração, seja um filme, livro, sair pra caminhar ou ligar para um amigo. Procure desconectar uma ideia da outra e a compulsão alimentar ligada a fatores emocionais acaba.

  1. Não tenha porcarias em casa

Comprar comidas pesadas, como doces, frituras, guloseimas e etc. é errado, pois deixa coisas que não saudáveis em fácil alcance. Sempre que você quiser comer algo do tipo é melhor comer fora de casa, ou pedir no delivery, para não ter nenhum tipo de estoque que favoreça comer sempre.

  1. Tenha paciência

Reeducação alimentar é algo progressivo, ou seja, você não emagrecer de um dia pro outro como aquela dieta milagrosa. Mas é garantido que você se manterá saudável e com peso estável. Portanto, tenha paciência e respeito com seu ritmo de vida, seja nos exercícios físicos ou na capacidade de emagrecer. Todo mundo progride, mas cada um tem seu ritmo!

Efeito sanfona: O que é? O que causa? Como evitar? Saiba!
Avalie este post

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here