Colesterol alto: O que fazer? Causas, o que comer, tratamentos e mais!

0
2

Você sabia que o seu colesterol está diretamente ligado à sua qualidade e expectativa de vida? É isso mesmo! Saiba mais detalhes hoje sobre o que fazer se o colesterol estiver alto e muito mais!


Colesterol alto

O que é colesterol alto?

Colesterol é um tipo de gordura comum que temos em nosso corpo, o qual auxilia no funcionamento de várias células do organismo. Porém, vira um problema sério quando seus níveis estão acima da média, aumentando muito o risco de doenças cardiovasculares.

As causas para esse aumento são diversas e a importância de se cuidar diariamente através de boa alimentação e hábitos saudáveis para evitar e/ou tratar esse problema é enorme!

O que é o exame de colesterol total?

Colesterol total é uma análise feita dos níveis de colesterol e triglicérides que temos no sangue.

É através desse exame que podemos determinar o nível do risco que as artérias têm de formar placas gordurosas e desenvolver doenças a partir disso, como AVC ou infartos.

Neste exame, estão presentes os valores de todos os tipos de colesterol que temos no sangue, e o balanceamento entre eles é diz sobre o estado de saúde do paciente e necessidades de tratamentos. São eles:

Colesterol ruim: LDL

É o grande vilão da história, pois é justamente o colesterol que se acumula nas artérias e podem formar as placas de gordura. Essas placas viram barreiras para a corrente sanguínea passar, e esse bloqueio é que traz doenças como infarto ou AVC.

Colesterol bom: HDL

É chamado de colesterol bom porque sua função é limpar e retirar o colesterol ruim das artérias, levando-os até o fígado, para de lá serem quebrados e levados pelo corpo sem riscos. Ter um HDL saudável é sinônimo de prevenção e proteção contra doenças cardiovasculares, mas não necessariamente elimina a ação do ruim.

Colesterol pior: VLDL

Este colesterol é como uma fração do LDL. Sua função é transportar até o fígado outro tipo de gordura, os triglicerídeos, os quais também aumentam o risco de doenças cardíacas. No entanto, os médicos não consideram relevantes analisar os níveis do VLDL por si só, sendo mais importantes os de HDL e LDL.


Valores ideais para cada tipo de colesterol

Colesterol LDL:

< 130 mg/dl: Para pessoas com risco cardiovascular baixo (jovens, sem doenças, hipertensão controlada).

< 100 mg/dl: Pessoas com risco cardiovascular intermediário (fumantes, pressão alta, obesos, arritmia controlada, diabetes controlada).

< 70 mg/dl: Pessoas com risco cardiovascular alto (aneurisma, doenças renais, diabetes há mais de 10 anos).

< 50 mg/dl: Pessoas com risco cardiovascular muito alto (angina, infarto, AVC, obstruções arteriais).

Colesterol HDL:

Baixo: < 40 mg/dl para homens e mulheres.

Ideal: acima de 40 mg/dl.

Colesterol VLDL:

Alto: acima de 40 mg/dl.

Baixo: abaixo de 30 mg/dl.

Ideal: até 30 mg/dl.

Colesterol total:

Desejável: < 190 mg/dl.

Como entender o resultado do exame de sangue?

Por mais que o resultado do colesterol total esteja na média desejável, o mais importante mesmo é ficar atento aos resultados particulares de HDL e LDL para analisar o equilíbrio existente entre ambos.

De nada adianta uma pessoa ter 170 mg/dl de colesterol total se 150 mg/ml corresponde ao LDL e quase nada de HDL, afinal isso significa que o risco das doenças cardíacas está grande.

Sendo assim, não tire conclusões precipitadas sobre seu exame de sangue e interprete os resultados retornando ao médico.

Sintomas do colesterol alto

O colesterol alto em si não pode ser notado através de sintomas externamente, e sim somente através do exame de sangue. Porém, esse excesso pode levar a alterações no fígado com excesso de gordura presente nesse órgão, e a partir desse estado grave podem surgir os seguintes sintomas:

  • Xantelasma, que são bolinhas de gorduras formados em tendões ou na pele, geralmente rosados e bem definidos;
  • Abdômen inchado;
  • Sensibilidade na região da barriga.

Causas e fatores de risco do colesterol alto

É importante identificar a causa específica do aumento de colesterol de cada pessoa, pois influencia na escolha do tratamento e também na mudança de hábitos que será necessária. Esses fatores podem ser internos ou externos, são eles:

  • Histórico familiar;
  • Alimentação com muitos doces e gorduras (veja dicas par emagrecer);
  • Excesso de álcool;
  • Cirrose;
  • Diabetes;
  • Hipotireoidismo;
  • Hipertireoidismo;
  • Insuficiência renal;
  • Porfiria;
  • Uso de anabolizante;
  • Reação secundária de alguns medicamentos.

Além dessas possíveis causas, existem certos grupos de pessoas que têm maior risco como mulheres na menopausa, pessoas obesas, sedentários e fumantes.

Colesterol alto na gravidez

Não é muito incomum o colesterol ficar alto durante a gravidez, pois ocorrem muitas mudanças hormonais no corpo da mulher.

Isso costuma acontecer pelo aumento de estrogênios, além dos hormônios da placenta, causando o aumento do colesterol.

Esse aumento merece um alerta, pois as mulheres ganham peso na gravidez e o sistema cardíaco deve acompanhar essas mudanças com equilíbrio.

Sendo assim, existem riscos sim para a mãe e para o bebê, portanto a mãe deve manter hábitos saudáveis de alimentação e exercícios físicos; essas rotinas são indicadas para todas as mamães, mesmo sem colesterol alto, até como forma de prevenção e garantia de uma gravidez tranquila. Fique atenta e com os exames em dia!

Dicas: O que fazer quando o colesterol dá alto?

  1. Vá a um nutricionista e readapte sua alimentação diariamente, eliminando alimentos gordurosos, carnes em excesso e inserindo mais elementos naturais.
  2. Procure se exercitar diariamente, a fim de controlar o seu peso e queimar as gordurinhas.
  3. Controle seu nível de estresse fazendo atividades de relaxamento e mantendo o bem-estar.
  4. Se a mudança de estilo de vida não reduzir os níveis de colesterol, pode ser necessário intervenção com medicamentos no dia a dia.

Tratamentos para colesterol alto

Os tratamentos mais “emergenciais” são aqueles com o objetivo de reduzir o LDL. Na maioria dos casos, o tratamento envolve dieta equilibrada, controle de estresse, atividades físicas, abandono do cigarro e álcool, mas se com isso não surtir efeito num tempo aceitável para as mudanças de hábitos, o médico pode prescrever medicamentos.

A escolha do remédio varia de acordo com a idade, pressão, valores dos colesteróis, ser fumante ou não, diabetes ou não, dentre outros detalhes da saúde do paciente. Alguns dos remédios mais populares indicados são: Sinvastatina, Atorvastatina, Lovastatina e Vytorin. Não pratique a automedicação.

O médico também pode prescrever medicamentos ou suplementos naturais que auxiliam no aumento do colesterol bom, que são ômega 3, 6 e 9 em cápsulas, óleo de peixes quitosana, niacina, goji berry, lecitina de soja, dentre outros.

Dieta para colesterol alto: O que comer? O que evitar?

A alimentação para quem tem colesterol alto deve ser pobre em gorduras para “limpar” a circulação sanguínea. Aqui vão algumas dicas:

Colesterol alto e a alimentação

  1. Fique longe de alimentos gordurosos, como carnes vermelhas gordurosas, miúdos e vísceras, embutidos (mortadela, presunto, salsicha, etc.) e frutos do mar;
  2. Fique longe de frituras, de qualquer tipo.
  3. Fique longe de manteigas e óleos.
  4. Evite ao máximo doces e chocolates.
  5. Fique longe de bebidas alcóolicas.
  6. Troque os laticínios integrais por desnatados, como leite e iogurtes, além de consumir queijo branco no lugar dos amarelados ou cremosos.
  7. Fique longe da gema de ovo, podendo comer a clara normalmente.
  8. Coma mais frutas, cerca de 2 a 3 vezes por dia, exceto as mais gordurosas como abacate e coco.
  9. Coma mais vegetais, como cebola, alho, milho, feijões e leguminosas;
  10. Coma mais alimentos integrais, como pães ou bolos integrais.
  11. Coma mais alimentos cereais, como flocos de aveia, tofu e derivados de soja.
  12. Dentre as frutas que ajudam a reduzir o colesterol estão laranja, maçã, pera, banana, e frutas secas.
  13. Coma peixes, pelo menos 2 vezes na semana.
  14. Coma amêndoas, avelã e nozes até 5 unidades por dia.
Colesterol alto: O que fazer? Causas, o que comer, tratamentos e mais!
Avalie este post

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here